Sega- A Saga da Maior Empresa de Jogos que já Existiu!

7vuzp

Como todos sabemos, o começo dos anos 80 não foram muito bons para a industria dos video-jogos. O mercado estava inundado de consoles; computadores pessoais começavam a surgir como uma concorrência, oferecendo mais funcionalidades que um simples Atari; títulos altamente antecipados eram lançados e fracassavam tanto com crítica quanto com o público; a Sra. Pacman entrou com pedido de divorcio contra seu marido em um dos mais famosos circos que já ocorreu no mundo dos jogos. Tantos problemas resultaram no conhecido Crash da Industria de 1983.

Até hoje o Sr. Pacman diz que tudo não passou de um mal entendido.

Até hoje o Sr. Pacman alega que tudo não passou de um mal entendido.

Enquanto isso, no outro lado do mundo, era lançado um video-game de 8bits, o FamiCom, que viria a ficar conhecido por estas bandas como o Nintendo Entertainment System. Apesar de hoje em dia não se dar grande importância a este console que o tempo parece ter esquecido, sua importância para a industria foi imensurável. Ao chegar a estas bandas em 1985, o console da Nintendo pode não ter conseguido reerguer a industria, mas a manteve viva para o que estava por vir, servindo como a ponte que ligaria ao futuro dos joguinhos eletrônicos.

Em minha humilde opinião, um console pouco valorizado, infelizmente.

Em minha humilde opinião, um console pouco valorizado, infelizmente.

No mesmo ano que o pequeno da Nintendo chegava ao mercado americano, uma revolução estava prestes a acontecer no Japão. A Sega, uma divisão japonesa da TecToy, se prepara para lançar seu próprio console. Originalmente chamado de ”Mark III” (acredita-se que em homenagem ao super-herói Homem de Ferro), o console seria lançado poucos anos depois no mercado Ocidental. Enquanto o ”Nintendinho” teve boas intenções, até alguns jogos de sucesso, o ”Master System” viria para cimentar a industria dos video-games como uma das mais importantes do mundo do entretenimento.

Aquele que veio salvar toda uma indústria.

Aquele que veio salvar toda uma indústria.

”Super Mario Bros” podia ser um bom jogo, mas nada que se compare à ”Alex Kidd in Miracle World”, o primeiro de uma das séries de maior sucesso da empresa. Afinal, em plenos anos 80, berço dos brucutus no cinema, não eram muitos os jogadores que preferiam jogar com um tiozão que pulava em tartarugas quando se havia a possibilidade de encarnar um macaco monge de punhos de ferro em busca de vingança contra o tirano que matou seu pai e usurpou o trono de seu reino. Alex, a mistura de Son Goku (”Jornada ao Oeste”) e Hamlet (”Hamlet”), tornou-se tão popular com o público que mesmo com seu arco de estória concluído no épico ”Miracle World”, os executivos da Sega decidiram lançar outros jogos utilizando o personagem em diferentes contextos e ambientes, tática que mais tarde seria adotada pela Nintendo com seu Mario, mas que tal qual o esperado, não alcançaria o mesmo sucesso. No entanto, não querendo estagnar em apenas uma franquia de sucesso, a Sega logo partiria para novas Propriedades Intelectuais que também fariam algum sucesso, tais quais “Sonic”, “Shinobi” e “Action Fighter”.

Alex Kidd, o Action Hero do mundo dos games.

Alex Kidd, o Action Hero do mundo dos games.

Porém a maior de todas as franquias da empresa ainda estava para nascer. Em 1988, numa noite escurava e chuvosa, reza a lenda, a maior franquia de jogos de todos os tempos seria concebida. Quando pensamos nos joguinhos eletrônicos, mesmo na atualidade, qual o gênero que vem automaticamente à nossas mentes? Exatamente, Beat’ em Ups! E jamais na história do mundo nós veríamos tamanha perfeição quanto em Altered Beast.

O jogo que terminou de levantar a industria de seu caixão.

O jogo que terminou de levantar a industria de seu túmulo.

Controles precisos, uma estória ímpar e visuais embasbacantes, Altered Beast foi um marco para a industria de entretenimento como um todo. Neste jogo um guerreiro deve seguir um árduo caminho e levantar-se após ser surrado até à quase morte constantemente para que possa salvar a deusa Athena dos perigos que a ameaçam. Poucos sabem, mas é dito que o enredo do jogo serviu de inspiração para que o cultuado artista Masami Kurumada fizesse sua Magnum Opus Saint Seiya.

img000005

Uma obra de arte moderna, digna do grande mestre Liefield.

Após o estrondoso sucesso, o jogo ainda foi portado para diversas plataformas, incluindo o Arcade, para que infantes menos afortunados também pudessem experienciar esta obra prima. No entanto a versão de Master é até hoje a mais bem avaliada, dado o mapeamento intuitivo do controle e os gráficos minimalistas que não puderam ser recriados em nenhuma outra plataforma. O jogo teve mais duas sequências, uma em 2002 chamada ”Altered Beast: Guardian of the Realms” e outra em 2005, chamada apenas ”Altered Beast”, esta ultima no entanto nunca tendo sido lançada nas Americas, por ter sido lançada em um console menor chamado Playstation 2. Pedidos foram feitos para que a franquia continuasse, mas um executivo da Sega teria dito que ”Não temos intenção de continuar a série pois ela foi idealizada como uma trilogia desde o começo, tal qual as trilogias cinematográficas Senhor dos Anéis, De Volta para o Futuro e Indiana Jones. Não cometeremos o mesmo erro que o (George) Lucas cometeu.”, dando fim assim à maior saga dos games.

Acho a comparação com Senhor dos Anéis totalmente válida.

Acho a comparação com Senhor dos Anéis totalmente válida.

Nos anos que se seguiram, a Sega continuou a ter êxito em suas empreitadas, como com o Mega Drive, o primeiro console que trazia possibilidade de se fazer upgrades com a aquisição de novas peças, assim como um PC, ou com o Saturn, o console que veio a consolidar o CD como mídia para jogos. No entanto, em 1998, a casa de Alex Kidd e Altered Beast lançava seu ultimo console, o Dreamcast, e com sua vinda uma nova crise no mundo dos games quase aconteceu. Dada a clara superioridade, tanto em Hardware quanto em títulos de seu novo console,  que o Dreamcast tinha em comparação aos seus concorrentes, ameaçou-se a criação de um monopólio da Sega, que levaria as demais empresas do segmento à falência.

O console tão bom que quase destruiu a indústria.

O console tão bom que quase destruiu a indústria.

Foi então que a Sega deixou de ser apenas uma empresa de games, mas tonou-se um mártir dos tempos modernos. Para que pudesse voltar a haver disputas saudáveis no mercado de consoles e evitar a falência de suas concorrentes, em 2001, a Sega descontinuou o Dreamcast, um sacrifício que muito foi sentido por seus fãs, que naquele ponto eram pelo menos 70% de todos os jogadores do mundo. Para incentivar que seus fãs comprassem os consoles de outras empresas, a Sega tornou-se uma third party. E foi assim, num período de menos de 10, que uma empresa mudou o rumo da industria dos video-games para sempre. No entanto ainda hoje é possível ver o legado desta empresa, com o “Master System”, seu console de maior sucesso, AINDA SENDO VENDIDO EM LOJAS EM PLENO 2014. Uma prova de que está é uma empresa que jamais morrerá de fato.

E continua lindo.

E continua lindo.

Anúncios

Sobre General do Panda

Sou um General do Panda, Nunca Viu?
Esse post foi publicado em Opinião Polêmica da Discórdia e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Sega- A Saga da Maior Empresa de Jogos que já Existiu!

  1. Ed Shemp disse:

    Aplausos, senhor Panda. Merecidos.

Deixe seu comentário, dica, opinião não relacionada ou propaganda descarada aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s