J-View: 7th Dragon 2020

Criado pela Imageepoch e publicado pela sega, 7th Dragon originalmente era um jogo exclusivo para o Nintendo DS lançado em 2009  para apelar ao público retrô, que prefere jogos simples, em gráficos, jogabilidade e estoria. A continuação para PSP quer manter o apelo para o mesmo público, ao mesmo tempo que quer modernizar tudo para tentar atrair outros públicos também. Qual foi o resultado disso?

 

 

A proposta básica do jogo original era muito simples: O mundo medieval está dominado por dragões, você é um heroi que deve matar todas essas criaturas e salvar a humanidade. Na versão do PSP, as coisas não são muito diferentes…ao mesmo tempo que são.

 

 

No jogo de 2011, a estoria se passa no futuro não muito distante de 2020(duh!) onde o jogador controla um personagem que vive em Tokyo e, de repente, é convocado para participar de um exame junto com outros jovens. O exame é para entrar em uma organização, chamada Murakumo, que é responsavel por caçar monstros, aparentemente algo muito comum no Japão. O protagonista e todos os outros participantes possuem talentos muito especiais (por isso são chamados de Classe S) e portanto se qualificam a fazer o teste. É claro que eles não são obrigados a participar, mas a tentação de entrar para uma organização rica e famosa é maior. É nessa hora que o jogador escolhe o aparência, voz e classe para o seu personagem e faz o mesmo para os outros 2 companheiros do grupo inicial. As classes deste jogo também são versões modernas de classes de RPGs genéricos, e elas são:

Samurai

Equivalente a um Cavaleiro/Knight, é a melhor opção para quem deseja um equilibrio de força e agilidade. Obviamente luta usando espada.

Trickster

É basicamente um Pistoleiro/Gunner, rápido e versátil, luta usando pistolas e facas.

Psychic

Os Magos/Mage deste jogo, possuem várias Skills diferentes para explorar a fraquesa dos inimigos com facilidade.

Hackers

Algo parecido com Bardo/Bard, ou seja: responsáveis por magias que dão ou tiram bonus, também conhecidos como Buffers, algo extremamente util de se ter no grupo, lutam usando Chakram.

Se já não tinha ficado claro antes, agora que fica bem evidente o ótimo characters designer deste jogo, feito pelo mangaka Miwa Shirow (mais conhecido pela sua obra “Dogs: Bullets & Carnage” que virou OVA em 2009), além de ser bem empolgante, também é bem interessante. Diferente dos RPGs normais, nenhum personagem usa armadura pesada ou mantos, eles usam ropas do dia-a-dia. Bem…quase. Eles se parecem mais com personagens de anime, contando até mesmo com o otaku malucão e a goth-loli que acredita estar em um mundo 2D (Jakigan pra quem preferir).

Não há quase nada de muito especial na customização dos personagens. Apesar das imagens acima, você pode escolher qualquer aparência para a classe que quer usar, pode até mesmo fazer uma goth-loli Samurai. O nome só pode ser escrito usando caracteres japoneses e não se escolhe nada dos parâmetros ou skill dos personagens. Ou seja, simples.

A parte legal vem quando você tem que escolher a voz para o seu personagem! Diferente de outros jogos onde os dubladores são um bando de “qualquer um”, neste jogo você tem a sua disposição um time de dubladores profissionais e famosos para escolher. Por exemplo:

Atsushi Abe – Kamijou Touma (Toaru Majutsu no Index)

Ishida Akira – Gaara (Naruto)

Tomokazu Sugita – Ragna (BlazBlue)

Miyuki Sawashiro – Shinku (Rozen Maiden)

Ayana Taketatsu – Azusa (K-ON)

Yukari Tamura – Nanoha (Mahou Shoujo lyrical Nanoha)

Em resumo: São todos ótimos dubladores, cada um com vários clips de vozes para melhor se adequar à classe que o jogador escolher. Porém, isso deixa evidente um outro problema com o jogo: A falta de vozes…Ironico não? Isso porque as únicas vozes que você irá ouvir serão durante o combante, o que é uma pena pois essa lista de dubladores empolga qualquer fã de anime e muitos gamers por aí, mas vamos em frente.

 

 

 

 

 

Para entrar nesta super organização caçadora de monstros você deve…caçar monstros ué?! Teste fácil de entender. Portanto os heróis se aventurar em um prédio de Tokyo que foi atacado por essas criaturas recentemente. Esses “monstros” são basicamente animais estranhos, são até mesmo descritos como “criaturas que estão a um nivel um pouco maior que animais ferozes”. Então matá-los não é nenhum problema, principalmente quando o sistema de batalha é simples como este. Um sistema de turnos bem parecido com os vistos em clássicos como Dragon Quest, a câmera é até em primeira pessoa, mas seu personagem se move em terceira pessoa na hora de atacar. As opções de batalha também são básicas, ataque, defesa, magia, itens, fuga, o que há de mais diferente é a opção de exhaust, que é basicamente um limit break de Final Fantasy combinado com bonus em parâmetros. A atração do combate é ver as animações de seu personagem executando uma skill ao som da voz que você escolheu.

Tudo ia bem até que monstros como ninguem jamais tinha visto antes aparecem e derrotam a maioria dos participantes do teste. Seu personagem consegue vencê-los, apenas para ser esmagado por esse carinha logo depois:

Seu personagem acorda um mês depois na base da Murakumo e descobre que nesse meio tempo, o mundo foi dominado por dragões espaciais e o bicho que te deixou em coma é apenas um deles. Como se não bastasse, esses dragões trouxeram uma estranha flor com eles que ficou conhecida como Flowaro. Esta flor aos poucos mata qualquer coisa que ficar em contato com ela por muito tempo, o que matou boa parte da fauna e flora no mundo inteiro.

98% do Japão já foi dominado e o resto do mundo não está muito melhor.

                                                  

Optando por lutar nesta guerra junto a organização, os heróis são apresentados a Natsume, lider da Murakumo,  e seu assistente Kirino. Eles te dão as boas vindas e também explicam que o Japão não é o único na luta, os Estados Unidos é um dos principais aliados. É quando se tem uma terrivel revelação:

Tam Tam Taaamm! O Presidente dos Eua é nada menos que Geese Howard!

Por algum motivo ele agora atende pelo nome de Muller, provavelmente para esconder seu background criminoso. Não se preocupe! Nós te apoiamos senhor Gees…digo: Jack Muller!

Além do famigerado rei de South Town, este jogo também conta com uma outra participação especial, se aproveitando da licença que a publicadora do jogo tem em usar personagens do produto Vocaloid, Hatsune Miku foi incluida como uma misteriosa garota que os personagens salvam mais tarde no jogo. Além de ser importante para o enredo, ela também pode cantar musicas do jogo.

Os gráficos são bons mas não precisavam ser em SD, não agora que o characters designer mudou de “fofinho” para “fodão”. O Jogo também decepciona quando se trata de versatilidade ou novidades. Nada que você escolhe no seu personagem ou nos seus companheiros influencia na trama do jogo. O sistema é tão simples que pode ficar tedioso com o tempo.

Por Fim: Este Jogo é divertido para aqueles que procuram um RPG simples mas que ofereça um visual mais complexo e interessante.

Anúncios

Sobre Benedict

A ovelha negra. Perdeu sua alma quando resolveu seguir o caminho do mal e unir forças com os jogos nipponicos. Durante um ataque dos EUA, por pouco escapou de se tornar um FPS, porém, um de seus olhos foi permanentemente transformado em uma mira laser.
Esse post foi publicado em Reviews e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe seu comentário, dica, opinião não relacionada ou propaganda descarada aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s