Game Ark #1- Robotrek

Saudações à todos. Aqui quem vos fala (ou escreve) é o General do Panda, e sejam bem-vindos à Game Ark.

Anualmente milhares de jogos são lançados. É normal que neste mar de títulos de todos gêneros e plataformas apenas alguns consigam destaque, chegando ao Mainstream e, por vezes, tornando-se clássicos. Mas e quanto àqueles que não alcançam tal status?

Ok, então boa parte deles podem ter a jogabilidade horrível, gráficos ofensivamente ruins ou serem caça-niqueis sem vergonha, mas nem todos são jogos de DS (HA!).

Há também jogos muito bons escondidos entre as tranqueiras fillers que saem todos os anos. Esta coluna tem como objetivo dar espaço para estes títulos pouco conhecidos, ou para outros que tenham sido esquecidos pelo tempo.

A ideia é jogar um pouco destes jogos, relatar aqui as minhas primeiras impressões sobre eles e, quem sabe, descobrir grandes pérolas escondidas no mundo dos Games.

Terminada esta pequena introdução acho que podemos seguir com o nosso primeiro jogo:

____________________________

Jogo: Robotrek

Plataforma: Super Nintendo

Gênero: RPG

Jogadores: 1

____________________________

Encontrei este jogo enquanto pesquisava sobre um outro RPG de SNES. Peguei ele sem muita pretensão, mas logo me surpreendi. Em parte essa surpresa pode ter sido devido ao fato de que a capa americana passa longe da atmosfera real do jogo.

Eu fico feliz que, apesar das mudanças, eles conseguiram manter os espírito do jogo.

Ainda bem que, apesar das mudanças, eles conseguiram manter os espírito do jogo.

A ideia aqui é fazer um first look e não um walkthrough,  então não vamos nos concentrar na estória, e sim nas mecânicas do jogo.

Pulemos alguns minutinhos de enrolação básica no começo e chegamos ao grande atrativo do jogo. Você é apresentado à uma maquina chamada de Invention Machine. E você nunca vai adivinhar para que ela serve…

Affe... eu esperava que ela fizesse tortas...

Então, com este controle de snes gigante você pode criar, reciclar ou fundir itens. Não apenas isso, mas o mais importante, é com ela que você será capaz de fabricar e fazer a manutenção de seus próprios robôs. E como isso funciona? Bem, basta você acionar a máquina e ter dinheiro o suficiente para que os gnomos que vivem dentro dela lhe ajudem a construir seu brinquedo novo… e não, eu eu não estou brincando.

No entanto, por mais WTF que isso seja, uma coisa tem que ser dita: a animação de montagem dos robôs é MUITO MANEIRA.

Impressionantemente eu não tenho piadas sobre isso...

Impressionantemente eu não tenho piadas sobre isso...

Uma vez acabado este festival Whathefuckterístico você deve nomear seu robô e distribuir pontos em suas características. Até mesmo a cor pode ser customizada. Você também pode usar a Invention Machine para configurar habilidades especiais para serem usadas em combate, criando combos usando diferentes armas e nomeando estes golpes da forme que quiser.

O único problema é que você não tem como saber o efeito delas até testa-las em combate, mas talvez esta seja parte da diversão. O melhor de tudo é que todas estas customizações podem ser alteradas, então não precisa ter medo de fazer uma build ou skill errada, já que você pode altera-las caso não esteja satisfeito com elas.

E finalmente, falemos do combate:

Primeiramente, este jogo, teoricamente, não possui Random Encounters. Você anda pelos cenários e vê os inimigos andando pela tela e encostar neles inicia um combate. Por que eu digo então ”teoricamente”? Bem, existem alguns inimigos que surgem espontaneamente na tela, sem aviso prévio e na maior parte das vezes você VAI ter que enfrenta-los, e uma vez que uma luta se inicia…

Minha infância foi um plágio!

Os comandos do combate fogem daqueles de RPGs clássicos onde você pode só apertar um botão repetidas vezes sem pensar.

No seu turno você pode movimentar seu robô pelo cenário e realizar uma ação, podendo AtacarDefenderTentar Fugir ou Usar Itens/Mudar de Robô. Ao escolher Atacar você escolhe que arma ou habilidade você deseja utilizar. Sua posição em relação aos inimigos também influencia  como suas skills iram afetar os oponentes e vice-versa.

Terminando o seu turno surge uma barra de Combustível, e seu próximo turno só acontecerá quando esta barra encher. Cada ação que você faz tem um custo neste Combustível, então é importante medir se é melhor usar um ataque mais forte que o deixara vulnerável por algum tempo ou usar golpes mais simples dos quais você pode se recuperar mais rápido.

Primeiras impressões do jogo? Como diabos eu nunca tinha ouvido falar dele!?

Os gráficos são bonitos, a jogabilidade se diferencia da maioria dos RPGs clássicos, o nível de customização é absurdo e ele é simplesmente divertido pra caramba.

Um ponto fraco talvez seja a falta de algum personagem carismático. Durante as poucas horas que joguei não me deparei com nenhum personagem memorável. A estória também me pareceu meio infantil, mas acho que esta era a intenção desde o começo.

Me admira que não tenha havido nenhuma continuação para a franquia, ainda mais no início dos anos 2000, quando surgiram milhares de ripoffs de PokemonRobotrek poderia ter se destacado bastante pela jogabilidade diferenciada e pelo alto nível de customização.  Mesmo assim é um jogo que vale muito à pena ser jogado, e se você tiver oportunidade, corra atrás dele para a sua coleção.

Anúncios

Sobre General do Panda

Sou um General do Panda, Nunca Viu?
Esse post foi publicado em Reviews e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe seu comentário, dica, opinião não relacionada ou propaganda descarada aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s