Nunca será Resident Evil 2

Iniciando uma coluna nova hoje. Na Nunca será, além de plagiar o capitão Nascimento, falaremos de coisas que acabaram não presentes nas versões finais de jogos, como personagens descartados, mudanças de enredo e até mesmo jogos inteiros cancelados.

Para começar, temos uma versão beta já em estado jogável que foi, quase que completamente, para o barro. Se você ouviu falar de Resident Evil 1.5 e não sabia direito que cargas d’água era isso, vejamos se eu consigo explicar.

Em 1996 a Capcom lançou um jogo nada conhecido chamado de Resident Evil (Bio Hazard no Japão). Com visuais realistas (ponha seus óculos de nostalgia aí pra ver como fica bonito…) e clima de filme de terror, o game fez sucesso e a empresa fez mais dinheiro que casa da moeda. Como não poderia deixar de ser, foi anunciada uma continuação, ainda em 96 com lançamento previsto para o ano seguinte.

Bem, aproximando-se do lançamento, imagens e videos começaram a aparecer, e eram promissores. Só que, para a surpresa de todos, a Capcom anunciou um reinício na produção. O senhor Shinji Mikami, em entrevista à Famitsu, confirmou que o jogo foi resetado com 65% pronto. Outras fontes afirmam 70-80%!

Admirem meu talento com o Paint

A versão beta de Resident Evil virou uma das maiores lendas do mundo dos games, e não é por nada. Mikami afirmou que o abandono foi feito porque o produto não era bom o bastante. O resultado completo da obra não mesclava bem, embora os elementos separados fossem bons.

Vejamos as principais diferenças:

Protagonistas

Leon S. Kennedy

Leon S. Kennedy era o mesmo borra botas. A diferença é que ele já era policial a alguns dias quando as fezes colidiram com o ventilador.

Elza Walker

Elza Walker era o protótipo da Claire Redfield. Ambas eram universitárias motoqueiras, mas Elza não teria nenhuma ligação com personagens do jogo anterior (leia-se não era irmã de Chris). Ela estaria em Racoon City para tentar formar uma equipe de corrida.

Secundários

Sherry Birkin

Sherry seria a mesma pirralha irritante, e você ainda teria que passar a raiva de controlá-la no jogo de Elza.

Linda

Ada seria chamada de Linda e seria uma cientista da Umbrella. Encontrei uma fonte dizendo que ela seria jogável e uma dizendo que não, vai saber…

Marvin Branagh

Lembra dele? É o cara que voncê encontra no início de Resident 2, e que, como todo negro em filme de terror, morre. Aqui ele era mais importante, sendo inclusive jogável no caminho de Leon.

John

O nome desse na versão final era Robert Kendo. No beta ele era muito mais importante, participando ativamente no jogo de Elza. Ah, e já que você não reconheceu ainda, ele é o vendedor de armas, aquele a quem pertencia a carcaça da qual você rouba uma arma no início do jogo… seu crápula.

Roy

Um policial tão inútil que foi descartado na versão final.

Inimigos

O beta tinha inimigos que sumiram da versão final. Lembra do crocodilo gigante? Teria uma versão menor também, como inimigo normal. Também tinha um homem-gorila e um homem-aranha (insira sua própria piada infame sobre Peter Parker aqui) que teve parte de sua idéia reaproveitada naquele insetóide bípede de Resident 3.

William Birkin ainda seria um monstro recorrente, sua maior diferença é a falta do olhão no ombro na versão beta.

Segundo Mikami, o time decidiu fazer um grande número de zumbis atacar por vez. Legal, pena que a capacidade gráfica cagou tudo. Pra não ter problema, os modelos 3d dos morto-vivo eram tão escrotamente mal-feitos que dava vergonha. Com a mudança, esses modelos puderam ser abandonados e os novos foram muito melhores.

Cenários

A maior alteração do jogo. Os cenários eram o elemento que mais atrapalhava o clima dark que Mikami queria. A delegacia era um prédio realista, como se esperaria de um prédio real. Aparentemente, é mais aterrorizante uma delegacia de polícia com hall de museu…

Esse era o hall? Cadê a estátua gigante??

Enredo

Além das mudanças óbvias vindas dos personagens diferentes, no 1.5 a Umbrella teria sido fechada graças aos acontecimentos do primeiro jogo. Além disso, Mikami planejava inicialmente fechar a série com dois jogos, logo o final era muito “finalizante”. No fim das contas acabou optando-se por um enredo que permitisse continuações.

Detalhes

Existiam modelos de armas que não foram usados, como granadas, reaproveitadas em Resident 4. Outra idéia reaproveitada na quarta versão da série foi a das Safety Vests, mas aqui elas eram ainda mais interessantes por deixar que você carregasse mais itens.

Também em relação às roupas, elas deveriam ficar meio rasgadas conforme você recebesse dano (mas nada fan-service) ou sujas de sangue de zumbis mortos muito de perto. O jogo era mais sangrento também, com pedaços dos inimigos explodindo com tiros de shotguns e fazendo muito mais sangue voar.

Opinião

A versão beta do jogo parecia muito mais rica, com mais personagens interagindo, mais armas, mais inimigos e talz. Mas acho que como a Capcom deu esse resete, deu problema de cronograma e não dava pra refazer todas as idéias iniciais. Outra opção é que a capacidade técnica do PSX não era tão fodástica quanto o necessário para algumas das vontades. Nada que comprove, é só impressão minha mesmo.

A versão parecia legal no papel, mas tenho que concordar um pouco com o Mikami. O cenário mais realista podia não ser tão problemático assim (eu não achei, pelo menos), mas os zumbis eram graficamente patéticos mesmo.

Outra diferença que não me agradava na versão 1.5 é que os jogos dos dois protagonistas eram quase que individuais, sem contato entre eles. No 2 ficou mais interessante o esquema do jogo A e B.

Mas bem, o que importa no fim das contas é que a Capcom mandou bem, o jogo final é ótimo e eu recomendo para qualquer um que consiga superar a velhice dos gráficos. Pra fechar, um video com segmentos de um cara que conseguiu jogar o beta. Não, o personagem não teleporta não, ele só editou o video pra mostrar coisas mais interessantes.

Créditos e referências: Se você quer ver mais, ou duvida de mim e quer ler por conta própria

Video: PlayStationMuseum

Resident Evil Wikia

Wikipédia

Unseen 64 Ótimo para quem quer ver curiosidades sobre versões canceladas e betas

Bioflames

Revil Ótimo site sobre Resident Evil, e em português. Aqui você pode baixar um guia em PDF que explica muito sobre o assunto, recomendo. A entrevista da Famitsu pode ser lida no guia deles também.

Anúncios

Sobre Ed Shemp

Mais um dos garotos perdidos que descobriu que o sentido da vida é um filme do Monty Python.
Esse post foi publicado em Nunca será e marcado , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Nunca será Resident Evil 2

  1. eduardohlp disse:

    Olá, estou divulgando o meu blog de games também do wordpress e gostaria de fazer parcerias com outros blogs do mesmo assunto.
    http://www.gamerspoiler.wordpress.com ou mande um email para spoilergames@gmail.com.
    Obrigado!

  2. Ed Shemp disse:

    na verdade a listinha já tá bem grandinha… resident 4 está lá sim

  3. Maximus Decimus disse:

    Bom que a coluna já automaticamente deixa o gancho para a continuação com as várias versões do resident 4…

Deixe seu comentário, dica, opinião não relacionada ou propaganda descarada aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s